Since 2015 | Todos os textos e imagens foram produzidos por Vanusa Vicelli e/ou Jucienne S R Camilotti, exceto quando sinalizado. | Todos os direito reservados. Proibido divulgação sem autorização.

Agora só faltam cinco!

03.05.2016

​foto: Juliana Mundim​

Cinco semanas!

Hoje fiz minha décima terceira sessão de químoterapia. O que me coloca a cinco sessões do fim desta etapa.  Foram quatro quimos vermelhas administradas a cada 21 dias, e serão 14 quimos brancas (medicamento: Taxol), num total de dezoito sessões.

A esta altura, meu corpo anda mais cansado. Já estive até um tantinho deprimida, já vomitei até a saliva ( na químio vermelha), senti dores por todo o corpo ( que agora se localizaram principalmente no pulso direito), entrei na menopausa, enfrento problemas de memória ( mas minha agenda de papel está ajudando muito nesse quesito. E os joguinhos no celular também), tenho insônia e calorões,  mas... no geral ando muito bem!

 

Inclusive, faz um mês voltei a fazer acupuntura para reduzir os calores.  Os resultados são, a cada dia, melhores. E funciona também para as dores musculares! é impressionante como aquelas agulhinhas colocadas nos pontos certos têm resultados tão bons!

Voltar para acupuntura, depois de uns seis ou sete anos longe, me faz pensar porque parei um dia!  Ainda mais porque meu médico, o Dr. Jarbas Accioly, além de competente é um cara muito bacana, atencioso e humano. A gente percebe que ele se importa, realmente, com as pessoas que atende.

 

Bem, hoje, na consulta com a Oncologista, Débora Gagliatto, recebi uma super notícia. Meus exames (sangue, rim, fígado) são comparáveis aos de pessoas que não estão em quimioterapia! E como não tive febre, nem anemia, assumi uma posição bem melhor do que a do tumor ( que, como já contei, não é mais perceptível na apalpação). 

Agora, o que me coloca nessa situação? Bom, nunca fumei e nem abusei da bebida. Gosto de vinho e de espumante, é verdade, mas nunca pude beber demais porque vomito até o cheiro da bebida! affff

Além disso, minha pressão, meu colesterol e todos aqueles indicadores de saúde ( ou de problemas com ela), sempre foram de ótimos a aceitáveis.

E, quando soube do câncer, decidi que passaria por um tratamento de sucesso.

Entendi que viveria momentos difíceis, como perder cabelo, engordar (este é duro, hein?! não tenho roupas de inverno que me sirvam mais, um horror!), passar mal, sentir dores, passar pela cirurgia e tudo que fosse necessário.

Faz parte do pacote, como costumo dizer. Como os praticantes de rally! Eles sabem que vão atravessar terrenos difíceis e até tombar ou estragar o carro ou a moto, mas querem vencer tudo isso.

E eu acredito, acredito mesmo, verdadeiramente, no sucesso do tratamento. Não tenho dúvidas. Nunca tive!

 

Mas pra isso eu tenho que fazer a minha parte e a medicina a parte dela.

Então, da minha parte,  mudei um pouco a alimentação, incluindo os orgânicos. Passei  a consumir mais frutas diariamente e de variedades diferentes. Tenho lido bons livros também, todos com histórias positivas. Além disso, evito notícias tristes e pessoas que tem a capacidade de  me deixar chateada, assisto programas que me dão prazer, leio poesia, descanso quando meu corpo pede, cultivo o bom humor, mas choro quando sinto vontade ( só controlo a tristeza, ela não pode ser dominante), e aceito de - bom grado - o amor das pessoas. Esse amor  tem sido abundante  e determinante na atual fase da minha vida.

 

Olha só: no feriado de 21de abril, recebi visitas deliciosas. A Maria de Lourdes Weltter, o Sandro Dalpicolo e sua linda esposa e minha amiga, Lúcia Dub, com o querido, Vicente Dub. A Fernanda Serra e o Lucas que vieram com a filhinha Duda!!

Nesta semana, ganhei Cockies da minha vizinha Cristina ( deliciosos por sinal), já falei do Seo Dino e do café com os amigos! No sábado  recebi minha amiga ( que segundo o facebook é minha irmã japinha) Márcia Kaneko, com o namorido, Sérgio ( diretamente de Londrina), a Mira Graçano e o filho, Thiago, que me apresentaram a Mauricéia. 

No domingo, o Herivelto Oliveira veio aqui em casa. Como amigos de quase trinta anos que somos, fomos pra cozinha pra tomar chá e saborear uma canjica, que eu estava preparando!  ( confesso que senti falta da Lena e do Thi!).

 

Minhas semanas tem sido assim: visitas, encontros, surpresas, telefonemas, mensagens de amigos e  de pessoas desconhecidas!  Tudo isso, me dá um ânimo extra.

Sem contar meu marido e meus filhos! Cada um a seu modo, tentando me ajudar. E meus irmãos que estão muito mais presentes agora do que antes. Infelizmente, minha irmã de São Paulo tem mais dificuldade, mas sei que está sempre comigo pensamento).

 

Então, se você conhece alguém com câncer ( ou com qualquer outra problema de saúde ) e se importa com ela, procure estar próximo, próxima!  Não tenha medo de presenciar o sofrimento alheio. Fale de coisas boas, alegres, você vai se sentir bem! E, se a pessoa estiver muito debilitada, não se abata com isso. Pense que vai dar a ela momentos agradáveis! E ela vai se sentir amada. Leve essa ideia adiante... seja um agente da quimioterapia do amor! Os efeitos podem até não estar nas estatísticas, mas que ela funciona, isso funciona!

( E se eu estiver sendo piegas com esse pedido, me desculpe, não encontrei outro modo de colocar essas ideias...mas  acredito nelas! rssss).  

 

Vamos em frente porque ainda tenho cinco sessões e muitas histórias pra contar. Além da cirurgia, da radioterapia... tem novidade pintanto na área!

E a Juliana Mundim, a Cassiana Pizzaia e a Ana Claudia Freire estão envolvidas! Aguardem!

Por enquanto, um beijo e muita SAÚDE pra todos. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Destaque

Uma outra Perspectiva para a Cura - Parte III

November 4, 2019

1/7
Please reload

Siga, Curta e Compartilhe
  • Facebook ícone social
Ultimos posts

September 23, 2019

July 13, 2019

Please reload