Since 2015 | Todos os textos e imagens foram produzidos por Vanusa Vicelli e/ou Jucienne S R Camilotti, exceto quando sinalizado. | Todos os direito reservados. Proibido divulgação sem autorização.

Dores e descobertas

As últimas semanas foram um misto de dores emocionais, dores físicas e uma descoberta muito interessante.

Vamos começar pelas dores físicas. 

Tenho sido vítima do sedentarismo. Sim, eu que SEI da importância do exercício físico para - inclusive - reduzir, significativamente, o risco de recidiva... estou com sérias dificuldades em retomar a atividade física.

Como consequência, engordei muito!

 

Outro fator de risco para várias doenças, inclusive o câncer. Segundo dados da OMS, a obesidade ( sobrepeso também) é considerado a segunda causa de câncer ( o primeiro é o Tabagismo).

 

Mas eu juro que, esta minha condição vai mudar. Já passou da hora, inclusive.

 

Além de emagrecer, decidi voltar a acupuntura ( ter um primo querido que é fisioterapeuta e acupunturista ajuda muito). Cheguei ao Espaço Câmara Vicelli desanimada, cheia de dores, mãos e pés inchados. Nossa, em poucos dias recuperei o ânimo, sem contar que os calorões diminuíram. 

Como o formigamento nas mãos e braços persistiram ( esse é um problema antigo que me levou a vários médicos e que nunca foi solucionado), o Luis Carlos ( meu primo, na foto `a esquerda!) me encaminhou para  um trabalho paralelo, com outro Luis. O também fisioterapeuta, Luis Fernando Requião. Um cara muito bacana, professor e pesquisador, que estudou fora do país e  que usa técnicas muito interessantes, entre elas, a  Osteopatia.

 

Esta foi minha descoberta. Gente, tô encantada!

Fui na segunda-feira. Na quinta, o inchaço e o formigamento das mãos e braços, tinham diminuído uns 80% !!!!

Voltei na sexta. Resultado, a dor na cervical praticamente acabou.

( Na foto abaixo o Luis Fernando Requião, pelo que pesquisei, durante um Congresso Internacional).

 

 

Mas, nesta madrugada, acordei com uma dor estranha. na lateral direita, abaixo da costela e que caminhava para as costas. Dor que ia e vinha, cada vez mais intensa, a ponto de suar frio!

Por um desses acasos da vida, falei com um dos meus médicos. E, decidi comentar sobre a dor. Ele, muito cuidadoso, achou melhor que eu fosse ao  hospital hoje ( domingo), pois poderia ser  algo como pedra na vesícula.

 

Fui, fiz ecografia e não era nada ( kkkk! ok, encontraram um cálculo pequenininho no rim, mas ele não tá provocando nada, ainda!!! já tenho encaminhamento para o urologista).

Conclusão, devo ter dado um mau jeito e a dor é muscular. Amanhã, volto ao Luis Fernando Requião e essa semana... primo, preciso de acupunturaaaa! rsss

Como estou medicada, estou apenas com um dorzinha leve nesse momento. Graças a Deus!

 

Sobre as dores emocionais...

Semana passada minha priminha, Yara, foi brilhar como estrela! Resistiu bravamente, o quanto pôde. Os últimos dias foram difíceis. A mãe, Ana Cláudia, sempre ali, pertinho...

Yara, os médicos, a mãe, as enfermeiras... todos fizeram o que era possível. Mas, a doença avançou muito e de forma muito agressiva.

Agradeço as orações de todos. Muitas pessoas entraram em contato dizendo que estavam pedindo por elas. Foi muito lindo!

 

Acompanhar a luta da Yara e o amor desmesurado da mãe dela, foi muito importante pra mim. Aquela menina, vaidosa, não se entregava! Ela era como uma guerreira num campo de batalha, que lutava sorrindo. Mostrando que o importante é valorizar cada momento em que estamos ao lado de quem amamos.

E que é importante darmos valor ao que realmente tem valor.

Com a história da Yara, descobri que vencer o câncer, nem sempre é viver a qualquer custo. `As vezes, vencer o câncer é viver intensamente enquanto é possível. Apenas isso!

 

 

 

 

 

 

Please reload

Destaque

Uma outra Perspectiva para a Cura - Parte III

November 4, 2019

1/7
Please reload

Siga, Curta e Compartilhe
  • Facebook ícone social
Ultimos posts

September 23, 2019

July 13, 2019

Please reload