Visita `a Oncologista - 03 anos

A última sexta-feira foi muito emocionante pra mim. Fui para São Paulo encontrar minha oncologista, minha querida Dra. Débora Gagliato. Esse encontro aconteceu três anos depois do meu diagnóstico de câncer de mama e faltando alguns dias para completar três anos da primeira quimioterapia.


A importância dessa mulher na minha história é imensa, não apenas porque salvou minha vida ( junto com o meu mastologista, Dr. Cleverton Spautz). Mas também porque foi ela quem me acolheu, em nosso primeiro encontro, e explicou cada passo do tratamento quimioterápico. Além disso, esclareceu cada dificuldade que enfrentei, cada reação à medicação... e foi ela também quem comemorou comigo, todas as conquistas!

Dra. Déobra Gagliato em uma das aulas que deu este ano.


Chorei ao vê-la!

Foi um encontro de alegria e emoção. O abraço carregou um misto de saudades e agradecimento... minhas lágrimas foram de felicidade.

Aquela sensação boa que sentimos ao reencontrar alguém por quem temos um carinho profundo e verdadeiro, como se encontrasse alguém da família, ou uma grande amiga! Não tenho o menor pudor em dizer que ADORO aquela moça!

(Ai gente!!!!!!!!!! tô escrevendo e chorando aqui, rsss!).


Dra Debora Gagliato na TV Bandeirantes de São Paulo ( é ou não pra ter muito orgulho?)

Quem a conhece sabe que, por trás da voz doce e do olhar acolhedor, tem uma profissional incrivelmente dedicada, segura e competente. Alguém que ama o que faz e que se dedica, de corpo e alma, em busca das melhores condutas - dentro da oncologia - para oferecer o melhor tratamento às suas pacientes.


Eita...a vontade de chorar aqui só aumenta! Choro e rio de mim, tudo ao mesmo tempo! rsss


Pra finalizar essa história, preciso contar que os resultados dos meus exames foram ótimos. E foram ótimas as notícias sobre minha linda médica, que agora faz parte da equipe da Beneficência Portuguesa, em São Paulo.

Ah, fiquei muito impressionada quando entrei na Unidade da BP, onde a Dra. Débora atende! Uauuuu é demais!



( mais fotos na Band)


Fui recepcionada por um mensageiro que ajudou com minhas coisas e me acompanhou até a recepção. Chegando lá eu tive que perguntar: " Mas isso aqui é um hotel?" E ele com um sorriso largo me respondeu, "é um hospital, mesmo!" rssss

A primeira coisa que vi, ao entrar, foi um lindo piano de cauda! Depois, as mesas e poltronas confortáveis e acolhedoras. E pra melhorar, um atendimento nota dez pelo recepcionista. Adorei!



Destaque
Siga, Curta e Compartilhe
  • Facebook ícone social
Ultimos posts

Since 2015 | Todos os textos e imagens foram produzidos por Vanusa Vicelli e/ou Jucienne S R Camilotti, exceto quando sinalizado. | Todos os direito reservados. Proibido divulgação sem autorização.