Since 2015 | Todos os textos e imagens foram produzidos por Vanusa Vicelli e/ou Jucienne S R Camilotti, exceto quando sinalizado. | Todos os direito reservados. Proibido divulgação sem autorização.

Uma outra Perspectiva para a Cura - Parte III

O PODER DA MENTE E O CÉREBRO

 

Você agora deve estar se perguntando, mas é possível que a mente e o cérebro consigam mudar nosso corpo?

 

Pensando de uma maneira simples, podemos considerar que o cérebro é o hardware e a mente o software. O software (mente) pode mover o hardware (cérebro). Nossa mente, como o software de um computador, é basicamente um processo, um grupo de memórias e instruções em vez de coisas concretas. E temos algum controle sobre esse processo, podendo movê-lo para a direção de paz e cura.

 

“Olhar para dentro de nós” ou “a cura de dentro” nada mais é do que a cura através da mente. Isto quer dizer trabalhar no equilíbrio e harmonia em todos os aspectos de nossa vida. É conseguir controlar nossa mente (pensamentos) para ficarmos mais relaxados, menos ansioso ou depressivo e mais capaz de ter uma função normal. Resumidamente, é melhorar nossa qualidade de vida.

 

A ideia de que podemos influenciar no percurso de uma doença física trabalhando nossa mente é controvérsia. Mas vou te mostrar como isso é possível.

 

 

 

O QUE ENVOLVE A CURA ATRAVÉS DA MENTE?

 

A imagem abaixo, com os cinco círculos é uma das mais importantes para entendermos o processo. 

 

 

 

É como um mapa imperfeito do ser humano, mostrando que não somos somente um corpo, mas sim compostos por diversas dimensões. Nossa mente consciente seria nosso riacho de pensamentos. A mente profunda , que inclui nossas emoções, nossa imaginação e todas nossas ideias ocultas e medos que podem nunca tornar-se realidade, influenciam nossas ações da mesma maneira. O circulo social indica que todos nos somos parte de uma sociedade de pessoas e que não podemos existir sem eles. E finalmente a dimensão espiritual ou existencial que representa que todos fazemos parte de algo maior não material, que não podemos ver.

 

Para encontrarmos a cura interna, precisamos conectar cada uma dessas partes do círculo, ou seja, conectar todas dimensões de nós mesmos. Conectar significa se tornar consciente do que está acontecendo e quais mudanças precisam acontecer em cada nível, para você suprir a necessidade. Para te ajudar a organizar o que precisa fazer, sugiro pensar nas dimensões separadamente (mesmo que elas não sejam realmente separadas). Este processo se tornará mais forte quanto mais atingirmos um estado de equilíbrio.

 

A CURA “DE DENTRO”/INTERNA

 

A cura interna é se conectar. Lembre-se de que existe um espaço em todos nós para vivermos em harmonia, equilíbrio e conectado.

 

Você precisa iniciar uma Jornada da Cura, não em algum ponto geográfico, mas sim dentro de si mesmo, uma jornada de auto entendimento. E lembre que todas as jornadas ocorrem em estágios, então não dá para fazer tudo de uma vez só. E como todos somos diferentes, e precisamos atender diferentes necessidades, teremos que provavelmente tomar diferentes ações durante nossa jornada da cura.

 

O primeiro estágio pode ser chamado de “tendo controle”. Já falamos anteriormente da importância de conhecer as sérias implicações de se ter o câncer e as emoções que vão vir com isso. Necessitamos para começar a ter controle, olhar honestamente para nossa situação. E também como já falamos, precisamos evitar de ser passivos, pois o pensamento de “O doutor vai acabar com tudo; isso não vai voltar; não irá para outros lugares em meu corpo” acaba impedindo que tenhamos alguma atitude, alguma ação de ajuda.

 

Você pode estar pensando “Ah! Mas eu preciso me tranquilizar. Se eu não fizer, terei medo, algumas vezes pânico. E não é util viver com medo e angustia, é?”

 

Não, é claro que você não precisa disso. Mas é possível encontrar um meio do caminho. Um meio do caminho onde vc possa se reafirmar “sim, é perigoso, eu estou assustada. Mas eu sou otimista porque eu vou fazer tudo e eu posso me ajudar a lutar contra isso.” Isso sim é real e otimista.

 

Ao ter conhecimento de como você se sente, tornará mais fácil a sua conversa com outros sobre isso.É normal às vezes estarmos assustados ou com medo, ou até às vezes um pouco bravo. Esses sentimentos são reações esperadas durante o processo de mudança. Não se culpe por ter esses pensamentos e não guarde-os dentro de uma garrafa. Nós realmente não precisamos proteger quem está ao nosso redor. É muito mais respeitoso vc dizer honestamente o que sente.


 

Existem três técnicas para te ajudar a mudar os ingredientes da sua “sopa”: relaxamento, observar seus próprios pensamentos e imaginação mental/criar objetivos. Que discutiremos nos nossos dois próximos posts.

 

Tenha a certeza de que se você persistir nessa longa Jornada da Cura, você vai experimentar um bom ato de cura - mental, emocional, social e espiritual e que poderá sim afetar o crescimento do câncer. Muitos estudos demonstram que as pessoas que trabalham conscientemente na cura de dentro respondem melhor a tratamento quimioterápicos e também remissão de doenças avançadas. 

 

 

 

Para finalizar, não esqueça de fazer três lições de casa:

  1. Praticar o relaxamento que ensinei no primeiro post do Outubro Rosa

  2. Quais os ingredientes da sua “sopa”? Enumere as emoções e pensamentos mais frequentes!

  3. Preencher a Tabela do Plano de Cura

 

 

Sei que é muita informação, mas espero que este conteúdo te leve a reflexão e te encoraje a fazer boas mudanças buscando uma melhor qualidade de vida!

 

Com carinho,

Juci

 

Fonte: “The Healing Journey”, “Can Mind Heal Cancer” e anotações pessoais. Os dois livros foram escritos por Alastair Cunningham, ele fez dois PhDs (em microbiologia e psicologia) e também é sobrevivente de câncer. Iniciou pesquisas relacionadas ao processo de cura (utilizando a mente) em 1982 no Hospital de Câncer Princess Margaret, aqui em Toronto, CA. Ele é reconhecido internacionalmente como pioneiro e líder mundial em psico-oncologia. 


 

Please reload

Destaque

Uma outra Perspectiva para a Cura - Parte III

November 4, 2019

1/7
Please reload

Siga, Curta e Compartilhe
  • Facebook ícone social
Ultimos posts

September 23, 2019

July 13, 2019

Please reload